ATÉ QUE EM FIM CHEGOU O FIM DE ANO

ATÉ QUE EM FIM CHEGOU O FIM DE ANO

sábado, 16 de agosto de 2014

QUANDO VAI SAIR UMA NOTÍCIA BOA DO RIO GRANDE DO NORTE?


42 motos BMW da polícia estão paradas em Natal aguardando manutenção
Quarenta e duas motocicletas, modelo G 650 GS, da marca BMW, que foram adquiridas pelo Governo do Rio Grande do Norte em julho, estão encostadas há mais de uma semana aguardando a primeira revisão de fábrica.
As motos fazem parte da frota usada pela Rocam (Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas) e pelo Esquadrão Águia em Natal e região metropolitana.
As motocicletas estão estacionadas no pátio da Rocam, na capital potiguar, sem data definida para serem levadas à concessionária da BMW, pois o valor da manutenção, que é obrigatória pela fabricante para não perder a garantia, não foi empenhado antes que as motos completassem os primeiros 1.000 km.
O valor da manutenção de cada moto vai custar cerca de R$ 500 e será feita em uma concessionária da marca em Natal.
As motos da BMW foram adquiridas em um lote de 60 unidades para substituírem as da Yamaha e da Honda, usadas pela Polícia Militar há quatro anos, e começaram a circular em Natal no dia 18 de julho para reforçar o patrulhamento durante a realização dos jogos da Copa.
Cada moto custou R$ 38,5 mil. No total, o Estado pagou R$ 2,3 milhões segundo contrato foi publicado no DOE (Diário Oficial do Estado) no dia 28 de maio.
Das 18 motos restantes do lote adquirido pelo governo, apenas 15 estão em circulação, pois outras três foram danificadas por um policial que ateou fogo durante um surto psicótico no dia 27 de julho.
Segundo um policial lotado na Rocam, que pediu para ter a identidade preservada, as 15 motos disponíveis estão sendo usadas de forma racionalizada, pois também estão próximas de comprar a quilometragem para fazer manutenção.
"Estamos saindo com três BMWs por dia, reversando com as outras 12, pois não sabemos quando as outras vão para a manutenção e estarão disponíveis novamente para a Rocam. A população mais uma vez é prejudicada pela burocracia e falta de planejamento, pois as rondas estão resumidas", disse o militar.
Segundo informações dispostas no site da PM, a frota da polícia é de 200 motocicletas para patrulhamento e rondas nas ruas -- 60 motos BMW e as demais modelos Honda Falcon e Yamaha Lander.
Em julho, cerca de cem policiais militares participaram de treinamento de adaptação com as novas motocicletas BMW 650cc.
Preços
Tanto o preço da moto quanto a revisão, por serem da BMW, são maiores que os das marcas Yamaha e Honda, usadas pela polícia do Rio Grande do Norte anteriormente.
Uma moto Yamaha Lander 250cc custa R$ 12.840 e a primeira manutenção, R$ 21. Já a Honda Falcon custa R$ 16.990 e a manutenção, R$ 310.
A revisão inclui troca de óleo, filtro, anel vedante e alguns opcionais. A moto G 650 GS, da BMW, é nacional, pois é montada em Manaus. A segunda revisão deverá ocorrer quando as motos completarem 10 mil km rodados.
Outro lado
O comando geral da PM informou que a escolha das motos G 650 GS ocorreram depois de um estudo que a marca BMW apontou melhor desempenho na velocidade dos veículos e também melhor qualidade das peças.
"A aquisição por meio de pregão eletrônico, seguindo os trâmites legais", disse o comando.
Questionado sobre o porquê do empenho do serviço de manutenção das motos não ter ocorrido antes e qual seria a previsão de liberação, o comando geral da polícia informou que a responsabilidade era da Segurança Pública e Defesa Social do Rio Grande do Norte.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/

ANTES TARDE DO QUE NUNCA.

MEC reprova 845 professores corretores da redação do Enem
Dose do total de corretores de redação do Enem 2013 (Exame Nacional do Ensino Médio) foram reprovados pelo próprio Ministério da Educação (MEC). Isso representa um total de 845 professores corretores que foram considerados pelo MEC como incompetentes para realizar a tarefa para a qual foram escolhidos e remunerados. O problema de tamanha incompetência é que pode ter prejudicado a milhares de estudantes que pleitearam entrar nas universidades federais no ano de 2014. O Enem é o exame que seleciona os estudantes para o ingresso nas federais e a redação tem alto peso nessa definição. 
As redações são corrigidas por profissionais da área de Letras com formação em Língua Portuguesa que passam por um processo de capacitação. Esse é um dos primeiros problemas de toda a questão envolvendo a redação do Enem. Uma correção de tamanha importância dentro de um processo de exame de transdisciplinaridade não deveria ser feita por uma equipe sem esse perfil.
A transdisciplinaridade, tão apregoada pelo MEC no Enem, esteve inteiramente fora na correção de uma prova de redação que, por si só, já aponta para essa perspectiva. Será que esse time de professores corretores estava preparado para corrigir uma prova de redação que esse ano tratou da Lei Seca? Será que não necessitaria da presença de especialistas de outras áreas afins como da Sociologia, do Direito, e da Ética (Filosofia)? 

O MEC, por meio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) faz um monitoramento do nível de capacidade dos professores corretores que trabalham na correção das redações do Enem, e essa turma de 845 foi reprovada por incompetência pura e simples na abordagem da linguagem e do português. Mas, a questão envolvida na redação do Enem antecede esse nível de incapacidade dos professores escolhidos na atualidade como corretores. A questão atinge a falta de multidisciplinaridade na equipe que corrige as provas de redação.

Erros acontecem
O presidente do Inep, José Francisco Soares, cita a bíblia para mostrar a maneira como a questão da correção das redações está sendo conduzida. “Eu vou citar a bíblia: pelos teus frutos te conhecereis”, diz José Francisco. Com isso quer dizer que os erros vão acontecendo com a própria prática da correção e seu monitoramento. Essa citação pode valer para o Inep e para o MEC, mas não diz nada para quem foi prejudicado pela incapacidade e falta de abrangência de conhecimento dos corretores do Enem 2013.

Fonte: Tribuna do Norte

UM TRAUMA PARA TODA A VIDA

Cirurgias ortopédicas: 90% são por acidentes de motos
O setor de Ortopedia do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, principal unidade de saúde pública do Estado e o único “portas abertas” para casos de traumas ortopédicos na Grande Natal, faz 200 cirurgias por mês, das quais 180 são em vítimas de acidentes envolvendo motocicletas, o correspondente a 90% da demanda. Os acidentes de moto também são responsáveis por 43,9% das colisões com vítimas fatais registrados em Natal durante o primeiro semestre de 2014, de acordo com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran/RN). Esse percentual vai para 52,9% se considerar os casos no Rio Grande do Norte.
Segundo o Comando de Polícia Rodoviária Estadual (CPRE), de janeiro a julho deste ano foram registrados 945 acidentes com vítimas envolvendo motocicletas, motonetas e triciclos que resultaram em 1.149 pessoas feridas. Pelos corredores do Walfredo Gurgel, o mais comum é encontrar pacientes que aguardam atendimento ou cirurgia em decorrência de um acidente de moto. Registros da Polícia Rodoviária Federal, entre janeiro e julho, apontam 287 acidentes envolvendo motos em Natal, com 276 feridos e seis mortos.
Ítalo Martins, de 22 anos, trabalha como guia no Maior Cajueiro do Mundo, em Pirangi, mas na manhã de ontem estava no hospital em Natal devido ao acidente que sofreu no dia 1º de julho, quando ia ao trabalho. Ele bateu de frente com um carro que fez uma curva ocupando a contramão. Devido à batida, ficou com uma fratura exposta na canela esquerda. 
O primeiro acidente que sofreu em quase oito anos que utiliza o veículo lhe rendeu três meses com um fixador (os chamados pinos), além dos 30 dias que passará com o gesso posteriormente. Enquanto isso, ele está sem trabalhar, mas não pretende deixar de andar de moto. “Preciso da moto para ir ao trabalho e à noite faço um bico entregando fotos em hotéis”.
Assim como Ítalo, Leonardo Kelvin Soares da Silva, de 19 anos, sofreu acidente no dia 2 de agosto que resultou na fratura do pé esquerdo. “Estava na minha faixa, um carro quis entrar numa rua sem dar seta e acabou batendo na lateral da minha moto. Eu voei em uma cerca de arame farpado, o que me salvou foi o capacete. Fiquei com as costas toda arranhada, mas podia ter batido a cabeça ou o pescoço”, lembra. Ele ainda aguarda a cirurgia e não sabe quanto tempo passará até se recuperar totalmente, mas não pretende voltar a andar de moto.
O cirurgião José Xavier explica que o principal problema dos acidentados com moto que dão entrada no Walfredo é a fratura de extremidades, como pés, pernas e braços. Já a demanda do interior do Estado, segundo ele predomina trauma crânio-encefálico devido ao baixo uso do capacete entre motoqueiros. Segundo boletim estatístico apresentado pelo Seguro DPVAT referente ao primeiro trimestre de 2014, a maioria das vítimas de acidente de motocicletas é jovem em idade economicamente ativa. Pessoas de 18 a 34 anos correspondem a 58% das vítimas com sequelas permanentes. 

No RN, das 208 indenizações por morte pagas durante os três primeiros meses deste ano, 130 foram por acidente de moto. O número representa um aumento 14% em relação a 2013, quando foram pagas 114 indenizações. O gasto com pagamento das indenizações a motociclistas passou de R$ 1,5 milhão (2013) para R$ 1,7 milhão.

Fiscalização
Para reduzir os acidentes, o Detran faz blitze semanais, inclusive específicas para motos, quando os principais pontos são a orientação da necessidade dos equipamentos e da habilitação. Em relação às estruturas, os principais problemas encontrados são pneus carecas, pisca alerta quebrado e uso de cano esportivo.
Além disso, o coordenador de Fiscalização conta que são feitas palestras em escolas e empresas. Marcelo Moura, apesar de são ser funcionário do órgão, atua em parceria palestrando sobre os perigos do trânsito desde quando perdeu seu filho, Alan Almoedo Moura, em um acidente de trânsito na Hermes da Fonseca, em fevereiro de 2011. Ele considera que intensificar a fiscalização é essencial para reduzir os números relacionados aos acidentes de trânsito. “A fiscalização dos condutores tanto pode reduzir o número de crimes, porque é o tipo de veículo mais usado em assaltos e roubos, como pode diminuir os quase 70% dos atendimentos politraumáticos do Walfredo, que são por causa de acidentes de moto”, avalia.

Fonte: Tribuna do Norte

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

QUEM SOFRE COM A SECA MESMO?

Imagem: Represa em São Paulo
Crise leva cidades a buscar água em rios poluídos
Sorocaba - O esgotamento dos reservatórios usados para abastecimento, causado pela seca, já leva cidades do interior a captar água em rios poluídos para atender a população. A prefeitura de Indaiatuba, cidade de 200 mil habitantes na região de Campinas, iniciou processo para retirar água do Rio Jundiaí, um dos mais poluídos do Estado no trecho que corta o município. O prefeito Reinaldo Nogueira (PMDB) entrou com pedido no Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CRH) para reenquadrar o rio da Classe 4 - categoria em que as águas não podem ser usadas para abastecimento - para a Classe 3. Com o enquadramento, a água poderá ser tratada e distribuída à população.
De acordo com a prefeitura, investimentos em despoluição realizados ao longo da bacia nos últimos 20 anos melhoraram a qualidade da água, principalmente no trecho entre Itupeva e Jundiaí. "Além do relatório da Cetesb que atesta a qualidade da água do rio, foram realizados ensaios de tratabilidade com base na Portaria 2914/2011, do Ministério da Saúde, que demonstraram que após tratamento, a água do rio Jundiaí pode ser utilizada para abastecimento público", informou a assessoria de imprensa.
Segundo a prefeitura, em reunião no último dia 8, os Comitês PCJ, formados pelas bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, aprovaram a mudança de status do rio. O prefeito lembra que, em 2004, o serviço municipal de água conseguiu outorga, em caráter emergencial, para utilização do rio Jundiaí para abastecimento público, por esse motivo a solicitação é para reativar a captação. "Estamos enfrentando a pior estiagem dos últimos 90 anos, e o uso do Jundiaí é de extrema importância para Indaiatuba", disse.
Em Sorocaba, a prefeitura tem projeto para abastecer parte da cidade com água retirada do rio Sorocaba. No trecho urbano, onde será feita a captação, a água recebia esgotos e o rio era de Classe 4. Um projeto de despoluição, realizado também em Votorantim, situada rio acima, melhorou a qualidade das águas, tornando possível o tratamento da água. As cidades de Cerquilho e Laranjal Paulista já se abastecem no Rio Sorocaba.
Fonte: http://noticias.uol.com.br/

TA PENHORANDO TUDO!


Justiça aceita penhora de CT e Fla sai do sufoco financeiro
Em meio à crise do futebol, o Flamengo obteve decisão favorável na Justiça Federal, tirou seu nome da lista de dívida ativa com o governo e terá um alívio do sufoco financeiro. O clube sofre com cobrança judicial do Banco Central de R$ 91,5 milhões. Mas conseguiu apresentar garantias e poderá voltar a receber o patrocínio da Caixa Econômica Federal, que estava retido, e poderá pagar salários atrasados.
Na terça-feira, o juiz da 9a Vara Federal de Execuções Fiscais, Vladimir Santos Vitovsky, aceitou a penhora de contratos de patrocínio (Peugeot, Guaraviton e Icatu Seguros) e do CT do Ninho do Urubu como garantias, e com isso suspendeu a execução fiscal que bloqueava receitas do clube.
“Após o cumprimento de todas as penhoras, determino a suspensão do registro do executado no Cadin (Cadastro de devedores) no que se refere ao débito objeto da presente execução fiscal na forma do art. 7º, I da Lei n.º 10.522/02. Intime-se o exequente para que promova dita suspensão do registro no Cadin no prazo de 72 (setenta e duas) horas após a intimação'', afirmou o juiz em despacho.
Para isso, o Flamengo teve que fazer um malabarismo na Justiça. O clube pediu que fosse transferida a penhora do Ninho do Urubu e do contrato com a Peugeot de outra ação federal para a cobrança fiscal feita pelo Banco Central. A instituição bancária multou o clube por não informar negociações de jogadores feitas na década de 90, principalmente na gestão do ex-presidente Kléber Leite.
Com a ação do banco, o clube está com R$ 8 milhões retidos em pagamentos a serem feitos pela Caixa Econômica Federal pelo seu patrocínio na camisa. Por isso, o Flamengo atrasou o pagamento de direitos de imagens de atletas. A expectativa da diretoria rubro-negra é de que o dinheiro seja liberado assim que forem cumpridas todas as burocracias judiciais, o que pode levar alguns dias úteis. A partir daí, poderá quitar os salários atrasados.
Antes da decisão do juiz, a procuradoria Geral da Fazenda chegou a questionar o fato de não haver bens suficientes para penhora: entendia que só eram cobertos R$ 87,4 milhões. Só que o juiz analisou todos os contratos e considerou as garantias cobertas.
Agora, o Flamengo vai seguir seu questionamento em relação à cobrança pois entende que a multa é indevida, e ainda argumenta que o BC cobra R$ 5 milhões a mais por erros de digitação. Há ações do banco similares contra outros clubes brasileiros, em um total de mais de R$ 100 milhões. A Justiça ainda não tem uma jurisprudência definida para a questão.

Fonte: http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/

MORRE EDUARDO CAMPOS.

Eduardo Campos morre em acidente aéreo no litoral de SP
O candidato à Presidência da República Eduardo Campos (PSB) estava no jato que caiu, na manhã de hoje (13), em Santos. A informação foi confirmada pela coordenação de campanha do candidato. O candidato teve a morte confirmada na manhã de hoje e e a identidade dos demais passageiros do voo foi confirmada à tarde. Ao todo, sete pessoas estavam na aeronave.
Esperado no Guarujá (SP) na manhã de hoje (13), o avião onde estava o pernambucano não chegou à cidade para cumprir os compromissos e gerou a suspeita de que o jato onde seguia o candidato teria caído.
No fim da manhã, a agência de notícias Reuters e o deputado federal Walter Feldman afirmaram que o avião que caiu em Santos na era o do candidato à Presidência. A coordenação de campanha do candidato não conseguiam o contato pela manhã, momentos antes da confirmação da morte.
O candidato Eduardo Campos estava no Rio de Janeiro, onde concedeu entrevista na noite de ontem. Pela manhã, Campos era aguardado no Guarujá, no litoral paulista, mas o jato era um Cessna 560XL, prefixo PR-AFA, utilizado pelo candidato caiu em Santos quando teve problemas no espaço aéreo do litoral paulista, após não conseguir pousar no Guarujá. Quando arremeteu, não conseguiu retomar o controle e caiu em Santos. A Aeronáutica, no entanto, segue investigando o acidente.
Além de Eduardo Campos, estavam a bordo quatro auxiliares de campanha e dois pilotos. A candidata a vice-presidente, Marina Silva, não estava no voo.

Mortos
A Aeronáutica confirmou a lista de pessoas que estavam a bordo do avião que levava o ex-governador e candidato à Presidência Eduardo Campos, que caiu na manhã de hoje em Santos. Ao todo, seis pessoas estavam na aeronave, que tinha capacidade para levar até 12 pessoas.

Ao contrário do que chegou a ser cogitado na manhã de hoje, não havia familiares de Eduardo Campos na aeronave. Além do ex-governador, estavam a bordo quatro membros da equipe de campanha e os dois pilotos.

Veja a lista:
Eduardo Campos (ex-governador e candidato à Presidência)
Carlos Percol (jornalista)
Marcelo Lyra (cinegrafista)
Alexandre Severo (fotógrafo)
Pedro Valladares Neto (assessor)
Geraldo da Cunha (piloto)
Marcos Martins (piloto)

Fonte: Tribuna do Norte

Mansão de Carla Ubarana vai a leilão

Imagens: Tribuna do Norte
A mansão a beira-mar, em Baía Formosa, pertencente a ex-chefe do setor de precatórios do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), Carla Ubarana, será leiloada nos próximos meses. A venda do imóvel, faz parte de uma série de leilões dos bens apreendidos de Ubarana e do seu marido, George Leal, determinada pelo juiz José Armando Ponte, para ressarcir o prejuízo de R$ 14.122.740,33 na Divisão de Precatórios do TJRN. 
O esquema de fraudes na Divisão de Precatórios foi denunciado em 2012, durante a Operação Judas, do Ministério Público do Rio Grande do Norte. O casal confessou a participação  no esquema fraudulento, que ainda envolvia dois ex-presidentes do TJRN, os desembargadores Rafael Godeiro e Osvaldo Cruz. O dinheiro desviado é referente a cerca de 520 operações fraudulentas, entre guias de pagamentos, cheques e autorizações de transferências bancárias.
A comarca da Justiça Estadual de Canguaretama, através da juíza Daniela do Nascimento Cruz, em conjunto com o leiloeiro oficial Davi Eduardo Paulim marcou duas datas para que o imóvel seja arrematado. A primeira é no dia 15 de setembro, quando a mansão terá o lance mínimo de R$ 2.499.783,60, relativo a 80% do valor avaliado. Caso o imóvel não seja vendido, a segunda data é no dia 29 de outubro, quando será aceito o maior lance, podendo ser menor do que o valor mínimo. Nos dois dias, o leilão vai acontecer de forma presencial, no Salão do Tribunal do Júri Popular da Comarca de Canguaretama ou através da internet no site dos leilões judiciais (www.leiloesjudiciais.com.br).
Avaliada em R$ 3.124.729, 50, a mansão ocupa um terreno de 2.240,51m² na rua senador Antônio Arruda de Farias, no Alto do Bacopari, em Baia Formosa. Cercado por altos muros, o imóvel conta com piscina aquecida, banheira de hidromassagem, mesa de sinuca e móveis de alto padrão. 
Em depoimento dado em 2012 à Justiça, George Leal afirmou que foi ele mesmo quem projetou a mansão, que seria transformada em pousada. “Eu mesmo fiz todo o projeto arquitetônico, estrutural, elétrico, hidráulico, ambiental e botânico”. Segundo ele, a casa tem três suítes, cozinha e uma sala, além de dois jardins, sendo um suspenso, que contavam com 84 palmeiras, 25 mil pedras, 33 ipês e 2 mil metros de grama. “É uma casa de alto luxo, com travertino [um tipo de mármore] e rústico. É uma casa diferenciada, em Natal não se vê uma casa dessa em canto nenhum”, disse George Leal ao juiz José Armando Ponte, lembrando que o imóvel valia “muito dinheiro”.
De acordo com as regras do leilão, os interessados em comprar a mansão poderão visitá-la através de agendamento. O pagamento será feito através de Guia de Depósito Judicial, com um sinal de 20% e a comissão do leiloeiro no prazo de 24 horas e os 80% restantes em até 15 dias corridos.
Na sentença que determinou os leilões, o juiz afirmou que o dinheiro proveniente da venda dos bens só serviria para repor o valor aos cofres públicos se Ubarana e Leal fossem condenados. Em 2013, o casal foi condenado por peculato, formação de quadrilha, desvio de dinheiro, além de outros crimes. A pena dela foi de 10 anos e quatro meses. Ele pegou seis anos e quatro meses de reclusão no regime semiaberto.
Quem é o casal
Carla Ubarana, ex-chefe do setor de Precatórios, acusada de peculato, inserção de dados falsos no Portal SAJ do TJ, extravio de documento público, falsidade ideológica e formação de quadrilha.
George Leal, esposo de Carla Ubarana, apontado como mentor do processo junto à esposa. Acusado de peculato, falsidade ideológica e formação de quadrilha.
O QUE FOI VENDIDO
Bens pertencentes à Carla Ubarana e George Leal

Veja quais bens do casal Carla Ubarana e George Leal foram retidos pela Justiça e arrematados em leilão feito pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte: 
01 Pajero Full HPE 3.2 D,2010/2011, cor preta, placa NNV 7977/RN – R$ 120 mil
01 Mercedes Benz SLS 63AMG, 2010/2011, cor prata, placa PFL-2611/PE - R$ 415 mil
01 Mercedes Benz GL 500, 2011/2011, cor prata, placa PEL-2611/PE – R$ 203 mil
01 Chevrolet GM OMEGA CD, 2011/2011, cor preta, placa PEL-2601/PE – R$ 77 mil
01 Chevrolet GM OMEGA CD, 2008/2008, cor prata, placa KFP-7080/PE – R$ 43 mil
01 Selvagem Buggy S, 2009/2009, cor prata, placa MZJ-9252/RN – R$ 34 mil
01 Apartamento de 220 m² na rua Maria Auxiliadora, em Petrópolis, incluindo objetos como cortinas, sinuca, poltronas, cômodas, criado mudo e abajures, que estavam no local quando recolhidos pela Justiça – R$ 558 mil
Fonte: Tribuna do Norte

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

UM BOM NEGÓCIO

Proporcionalmente, RN é o 5º estado que mais arrecada para a campanha de governador
No primeiro mês de campanha eleitoral, os candidatos que disputam os governos estaduais já arrecadaram mais de R$ 80 milhões, de acordo com dados da Justiça Eleitoral divulgados na semana passada. Proporcionalmente, o Rio Grande do Norte foi o 5º estado em que os candidatos ao Governo mais arrecadaram. 
O campeão de arrecadação entre os candidatos ao governo foi Mato Grosso do Sul. Com seis candidatos, a arrecadação total foi de R$ 13.087.154,00, o que resulta em uma média aproximada de R$ 2.181.192,00 por candidato. Em Pernambuco, a arrecadação total foi de R$ 7.137.198,24, que resulta em uma média de R$ 1.189.533 por cada um dos seis candidatos. Em São Paulo, a arrecadação foi a segunda maior (R$ 10.477.299,87), mas a média foi de R$ 1.164.144,43 por cada um dos nove candidatos. O Rio de Janeiro, com R$ 6.652.033,21 dividido por sete candidatos (R$ 950.290,45), foi o quarto com maior arrecadação proporcional.

Somando os cinco candidatos ao Governo do Rio Grande do Norte, a arrecadação confirmada foi de R$ 4.068.984,96, o que dá uma média de R$ 813.796,99 por candidato. Os que mais arrecadaram foram Henrique Eduardo Alves (PMDB), com R$ 3,025 milhões, e Robinson Faria (PSD), R$ 1,035 milhão.
Segundo a norma eleitoral, os candidatos são obrigados a entregarem suas prestações de contas periodicamente ao TSE, entre o fim de julho e início de novembro. Porém, somente as prestações de contas de agosto e setembro são obrigatórias, apesar de haver a possibilidade de questionamento na Justiça Eleitoral após as eleições, onde casos de omissões serão julgados e podem, inclusive, resultar em perdas dos mandatos ou anulação das eleições.

Fonte: Tribuna do Norte