ATÉ QUE EM FIM CHEGOU O FIM DE ANO

ATÉ QUE EM FIM CHEGOU O FIM DE ANO

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

FESTA DO BOI 2014


Festa do Boi confirma atrações para edição deste ano; veja
A programação cultural da Festa do Boi 2014 está definida. Estão confirmadas 14 atrações para os dias 10, 11, 17 e 18 de outubro, que vão desde bandas renomadas de forró, sertanejo e até o consagrado ícone do Axé Music, Bell Marques. Os ingressos começam a ser vendidos nesta sexta-feira (19) e a festa vai de 10 a 19 de outubro.
Na sexta-feira, 10 de outubro, dia de abertura, as atrações serão o forró de Wesley Safadão e Garota Safada, o sertanejo romântico de Zezé de Camargo e Luciano, o axé do Cheiro de Amor e o forró da banda Magníficos, todos no mesmo palco. No sábado, dia 11, se apresentam os baianos do Psirico, o forró Desejo de Menina e a dupla paraibana Os Nonatos. 
Já para o segundo final de semana, mais diversidade. Os sertanejos Jorge e Mateus, além do Bonde do Brasil, Gabriel Diniz e Matheus e Kauan, são atrações no dia 17, que é uma sexta-feira. No dia seguinte, último de shows no Parque Aristófanes Fernandes, a festa será comandada por Bell Marques, pelos pagodeiros do Raça Negra e pelo Forró da Pegação.
Os ingressos estarão a venda a partir na loja Schalk de Parnamirim, Central do Carnatal e Viva Promoções no Shopping Cidade Jardim. O valor dos ingressos são R$ 30 (pista) e R$ 90 (área VIP).

Fonte: Tribuna do Norte

CASA DO ESTUDANTE, UM ABANDONO TOTAL




Estudantes sobrevivem de doações
Com 68 anos de existência, a Casa do Estudante do Rio Grande do Norte continua enfrentando dificuldades financeiras, por depender, praticamente, do poder público para se manter. Hoje, 150 estudantes oriundos do interior do Estado, principalmente, passam por privações, porque os dois fornecedores de cereais, carne bovina e frango deixaram de entregar as mercadorias há pelo menos 20 dias, porque a Secretaria Estadual do Trabalho e Ação Social (Sethas) não fez o pagamento. O estoque de comida, que restou de doações, só deve durar por mais dois dias.
Além do mais, o pavimento superior e algumas salas, inclusive quartos, estão interditados pela Defesa Civil do Município, por conta de infiltração de água, janelas e portas estão quebradas, e toda a sua infraestrutura física está comprometida. Depois de passar por reformas em 1994 e 1998, a Casa do Estudante passou por uma minirreforma em 2007, “quando fizeram só uma maquiagem”, segundo o estudante  Antonio Henrique Braga.
Já o estudante Genesis Medeiros conta que, hoje, os estudantes sobrevivem de doações, “a última feita pela Escola Estadual Winston Churchill, que doou uma parte de sua merenda escolar”. Segundo Medeiros, a única renda da Casa do Estudante é o pagamento de uma taxa mensal no valor de R$ 25,00 – que tem de ser feito pelos moradores entre os dias 10 e 16 de cada mês - e é usado para pagar alguns funcionários, como cozinheiro e auxiliar de serviços gerais.
Além da falta de comida e de material de limpeza, os estudantes  alegam que também se preocupam com a insegurança - porque os três guardas patrimoniais que existiam foram chamados de volta pelo governo. “A gente paga uma pessoa para abrir e fechar o portão a partir das 23 horas”, relatou Antônio Braga. José Bezerril Júnior informou, ainda, que já algum tempo a Casa do Estudante deixou de contar com os convênios das prefeituras, que de alguma forma colaboraram com recursos financeiros para os estudantes que vinham do interior.
O presidente da Casa, o estudante Jorge Danilo, disse que o fornecedor de feijão, macarrão, açúcar, cuscuz e arroz, além de outros gêneros alimentícios não recebeu o pagamento o ano todo, enquanto o fornecedor de frango e carne de boi ainda recebeu o pagamento de dois meses. A TRIBUNA DO NORTE tentou falar com a secretária estadual de Ação Social, Paula Valéria de Almeida Rodrigues, mas o telefone celular funcional dela estava na postal e ela não se encontrava na sede da Secretaria, no final da tarde de ontem.
Em 5 de março do ano passado começou a tramitar uma ação judicial, para obrigar o Governo do Estado fazer a reforma do histórico prédio da Casa do Estudante. Já em 2 de agosto, o então juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública de Natal, Everton Amaral de Araújo, deu prazo de 90 dias para a Fundação José Augusto (FJA) e o governo elaborasse um projeto básica para a reforma do prédio até o fim deste ano. O governo recorreu ao Tribunal de Justiça (TJ) em 16 outubro de 2013.
Fonte: Tribuna do Norte

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

CRESCE VENDA DE MOTOS NO RN.


Crescimento de motos no RN ultrapassa os 2.000%

O Rio Grande do Norte é o quarto estado brasileiro com o maior aumento no número de motos nos últimos 16 anos. O crescimento registrado no período de 1998 a 2014 foi de 2.101,93%, deixando o estado atrás somente do Amapá, Roraima e Pará.
Na região Nordeste, RN fica em primeiro neste ranking, seguido pela Bahia com acréscimo de 2.029,63% no mesmo período.  Somente no último ano, 7.555 novas motos tomaram conta das ruas do estado, segundo a Abraciclo.

Neste cenário, aumentaram também os acidentes com motociclistas. O Estado de RN é o 5ª do país com maior taxa de acidentes, de acordo com o último relatório do chamado “Mapa da Violência”, produzido pelo Centro Brasileiro de Estudos Latino-americanos no final de 2013.
Estes números fazem parte do trabalho que a Laquila Peças e Acessórios mostrará na região nos dias 16 e 18 de setembro durante o Workshop “Moto e Mercado”. O evento leva às cidades de Mossoró e Natal informações e tendências deste mercado. As palestras são abertas ao público e gratuitas.
O enfoque do workshop desta vez envolve proteção do motociclista. Junto à velocidade do aumento no número de motos e também dos acidentes, cresce a consciência do motociclista com relação à segurança. 
“O perfil do motociclista mudou muito nos últimos anos. Antes ele comprava somente capa de chuva e capacete. Hoje, ele já pensa mais na proteção e investe em acessórios. Neste evento procuramos mostrar a importância da utilização de itens que protegem os pilotos na hora da queda e evitam implicações na pele, como queimaduras”, afirma Ricardo Theiss, palestrante da Laquila.
Segundo ele, cerca de 35% das sequelas ocasionadas por acidentes com motos podem ser evitadas com o uso de equipamentos como calças e jaquetas especiais, além de luvas e botas. “As botas, por exemplo, evitam torções e fraturas nos pés. Estaremos lançando também em poucos meses a Jaqueta Air Bag da TEXX, uma novidade em proteção no Brasil”, conta.
O momento também é propício para o comércio. Os dados de mercado evidenciam que o Rio Grande do Norte vive um bom momento para a oferta de produtos de segurança e com ótimos retornos para quem investir no segmento. “Como o maior distribuidor de peças e acessórios do país esperamos um aumento de 40% nas vendas destes itens para o segundo semestre deste ano no RN”, explica Ricardo.

Serviço:

Workshop “Moto e Mercado”
Mossoró –16/09
Local: Hotel Villa Oeste
Horário: 19:30
Endereço:Av. Presidente Dutra, 870 I, RN

Natal – 18/09
Local: Praiamar Natal Hotel & Convention
Horário: 19:30
Endereço: R.  Francisco Gurgel, 33 Ponta Negra, RN

*As palestras são abertas ao público e gratuitas.

Fonte: Tribuna do Norte

BAIA FORMOSA. UM EXEMPLO A SER SEGUIDO


Baía dos Negócios: Baía Formosa estimula empresas e eleva arrecadação
Os atrativos naturais do município de Baía Formosa (distante cerca de 90 quilômetros de Natal) são inigualáveis. Praias, lagoas e, principalmente a baía, que dá nome à cidade ficaram famosas no Brasil após a novela da tv Globo, Flor do Caribe, que teve cenas gravadas no lugar. Além da fabricação de açúcar e álcool, o turismo foi uma das molas da economia da cidade durante muitos anos. No entanto, em décadas, as demais variações do setor terciário pouco se desenvolveram. 
Nos últimos quatro anos, porém, o segmento de comércio e serviços teve um incremento significativo. A quantidade de empresas registradas passou de 75 para 452, elevando em mais de 100% a arrecadação municipal. Mercadinhos, lojas de materiais de construção e outros tipos de comércio se expandiram e passaram a contratar mais mão de obra local, diversificando a economia, antes basicamente focada no turismo e na indústria canavieira.

Uma das explicações para esse desenvolvimento em tão pouco tempo está relacionada à implementação da Lei 123 - também conhecida como Lei Geral da Micro e Pequena Empresa. Promulgada pelo Congresso Nacional em 2006, a lei instituiu um abrangente arcabouço de tratamento diferenciado e simplificado para as micro e pequenas empresas.
A lei representa um grande avanço por estabelecer regras para um ambiente legal positivo para o empreendedorismo ao determinar uma série de dispositivos que garantem facilidades para quem deseja empreender. Entre elas, redução da carga tributária, desburocratização do processo de abertura de empresas e possibilidade de formalização de autônomos como Microempreendedores Individuais (MEI).
Em um dos capítulos mais importantes - o quinto - trata do acesso a mercado e abre a possibilidade para os municípios adequarem seus processos licitatórios ao desenvolvimento local, priorizando os pequenos negócios. A legislação estabelece um tratamento diferenciado às MPE nas licitações públicas (veja benefícios no infográfico, nesta página), além de cotas de até 25% em aquisições de produtos e serviços das empresas que faturam até R$ 3,6 milhões por ano.

Em Baía Formosa, a Lei Geral foi sancionada em 2010, e, aos poucos, foi saindo do papel. A realização de uma Oficina Sebrae de Empreendedorismo (OSE), em 2012, também instigou o espírito empreendedor no empresariado da cidade. Daí em diante, o número de negócios de pequeno porte só cresceu. 
“Incentivar o empreendedorismo tem sido imprescindível para o desenvolvimento da cidade. Criamos todos os instrumentos jurídicos para o crescimento sustentável. Descobrimos que priorizar os pequenos negócios é o caminho”, argumenta o prefeito de Baía Formosa, Nilvaldo Melo. 

Licitações

A estratégia adotada foi criar mecanismos para que as empresas da cidade participassem das licitações, aproveitando todo e qualquer produto e serviço que pudessem integrar a lista de fornecedores da prefeitura. De serviço de transporte e construtoras ao fornecimento de descartáveis. “Tínhamos dificuldades de fazer os certames porque as empresas locais não participavam das compras da prefeitura. Não havia empresas formalizadas”, lembra o prefeito.
Hoje, o volume licitado por ano pela Prefeitura de Baía Formosa chega perto dos R$ 8 milhões. Desse total, 50% do valor ficam com empresários do município. De acordo com Nivaldo Melo, Baia Formosa foi a cidade potiguar que registrou o maior crescimento proporcional do Produto Interno Bruto (PIB) – hoje estimado em R$ 215 mil – e conseguiu reduzir o índice de pobreza em 62,9%. “Isso é um reflexo do desenvolvimento do município”, afirma Nivaldo Melo.

Fonte: Tribuna do Norte

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

PREFEITURA INAUGURA ACADEMIA DA SAÚDE DE PIQUIRÍ




Prefeitura inaugura academia da saúde de Piquiri e PSF Carolina Schuller

A Prefeitura Municipal de Canguaretama inaugurou na tarde de ontem (11), a academia da saúde de Piquiri. Agora, a população local pode contar com esse importante instrumento de qualidade de vida. A presença de educadores físicos para instruir os frequentadores é o diferencial da Academia. 
O posto de saúde Carolina Shuller, também em Piquiri, passou por uma grande transformação. A unidade foi ampliada e todos os espaços já existentes, reformados, assegurando mais saúde para a população local.
A prefeita de Canguaretama, Fátima Marinho, destacou em seu discurso pontos que foram fundamentais para a conclusão das obras e outras medidas que também serão implantadas no setor da saúde em Canguaretama.
“Piquiri, apesar de ter dois Postos de Saúde da Família, as duas equipes estavam funcionando no mesmo prédio. Por isso, a Prefeitura não mediu esforços para fazer ampliações e reformas necessárias para que os dois postos voltassem a funcionar oferecendo saúde de qualidade.
E nós pensamos. Por que não oferecer também uma academia de saúde para que a população possa praticar atividades e prevenir a saúde? Pensamos, nos organizamos, corremos atrás de licitações, contratos, verbas próprias, verbas federais. É certo que durante esse processo encontramos algumas dificuldades burocráticas pelo meio do caminho.
É por isso que nesse momento preciso destacar o apoio da Secretaria Municipal de Saúde e também da Secretaria Municipal de Obras com essas ações. Muito obrigada por terem se comprometido dia a dia estando aqui, resolvendo os mínimos detalhes, supervisionando as obras.
Depois de muito trabalho, empenho, dedicação, que hoje tenho orgulho de dizer pra vocês que me escutam agora, que a prefeitura cumpriu com a sua palavra mais uma vez. A academia de saúde de Piquiri está pronta para ser usada, bem como o posto de saúde Carolina Shuller. Tudo está nas melhores condições para que a população seja atendida com qualidade.
E estamos melhorando a saúde básica não só de Piquiri, mas de toda Canguaretama. Mesmo sendo responsabilidade do governo do estado, reformamos e assumimos a escala médica do hospital regional. Adquirimos mais ambulâncias. Temos profissionais do programa mais médicos atuando no município. Estamos oferecendo cirurgias estéticas gratuitas com a Dra. Carolina. Oferecemos uma equipe médica, com o Dr. Lionaldo, atendendo aos sábados nos distritos mais distantes. Está em pleno funcionamento o Centro de Especialidade Odontológica. Também vamos inaugurar a academia da saúde de Barra do Cunhaú. Sem falar que inserimos Canguaretama em vários programas de saúde, como por exemplo, o Olhar Brasil, oferecendo exames oftalmológicos e óculos de grau gratuitos para os que têm necessidade. E estamos correndo atrás para implantar mais um Posto de Saúde da Família em Piquiri, tendo em vista que a população do distrito já comporta mais um PSF.
É por isso que repito, estamos trabalhando e vamos continuar a fazer muito mais para melhorar a saúde e a qualidade de vida, de você, canguaretamense. Portanto, como gestora de Canguaretama, estou feliz com o término das obras, pois sei o quanto elas serão importantes para melhorar a saúde dos munícipes.
Cuidem bem desse patrimônio que agora é de vocês, cidadãos”, finalizou a prefeita. 
Fonte: Assessora de Comunicação Social: Octávio Santiago Neto / Cecília Marinho

EXISTE VIDA APÓS A MORTE? NA POLÍTICA SIM!




Eduardo Campos fez doação póstuma de R$ 2,5 mi ao PSB
Eduardo Campos fez doação para a campanha à Presidência do PSB depois do acidente aéreo que o vitimou, no dia 13 de agosto. De acordo com prestação de contas do partido ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no dia seguinte à tragédia, um depósito nominal de 2,5 milhões de reais foi feito à campanha. Segundo a revista Carta Capital, pessoas que comandam as finanças do partido garantem que a doação é legal e que, em breve, um comunicado oficial será divulgado explicando a questão.
Seguindo as normas estipuladas pelo TSE, para a sua candidatura à Presidência da República, Eduardo Campos havia descrito os principais bens que possuía. Entre automóveis, terrenos, imóveis e contas bancárias, o total declarado foi de R$ 546.799,50. No entanto, em um total de R$ 2.574.339,88, a doação "póstuma" de Eduardo Campos supera em quase cinco vezes o valor que havia sido declarado anteriormente.
Após assumir a campanha presidencial do PSB, Marina Silva reformulou a tesouraria de sua chapa. Divergindo quanto a questões políticas sobre os aliados feitos nos tempos de Campos, a ex-senadora optou por dividir os caixas de sua campanha.
Márcio França, que já trabalhava nas finanças de Eduardo Campos, se manteve como gestor financeiro do comitê presidencial do PSB. Álvaro de Souza, por sua vez, coordena o caixa específico da campanha de Marina Silva.
Segundo contato feito pela revista Carta Capital com Bazileu Margarido, coordenador de finanças da campanha de Marina Silva, o partido prepara uma nota de esclarecimento sobre o caso mas, de antemão, garante que a doação de Eduardo Campos foi legal.
Fonte: https://br.noticias.yahoo.com

sábado, 6 de setembro de 2014

RIO GRANDE DO NORTE FICA EM PENÚLTIMO NO IDEB

RN fica em penúltimo no Ideb
A qualidade da educação referente ao ensino médio no Rio Grande do Norte ficou na penúltima colocação no ranking do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do ano de 2013, atingindo a segunda pior nota no Brasil. Em comparação a outros estados brasileiros, o RN atingiu um índice de 2.7, ficando em 24º lugar e empatando com o Mato Grosso e Pará. O dado é inferior ao último teste realizado no RN em 2011, no qual o ensino médio atingiu 2.8 e ficou menor do que a  meta estabelecida para o estado, que é 3.5. O levantamento foi divulgado na tarde de ontem (5) pelo Governo Federal. 
Sobre o resultado do Ideb no RN, a Secretária de Estado da Educação da Cultura  (SEEC), Betânia Ramalho afirmou que os índices negativos para o ensino médio eram esperados pelo Governo do Estado. Segundo a titular da pasta, das 290 escolas de ensino médio, apenas 50 participaram, o que representa um índice de 16,2% de participação. “Dentre estas 50, sete apresentam os piores índices de avaliação da rede e outras três se ausentaram do teste, o que também reflete no resultado. Essa não é uma desculpa, mas é algo importante a ser ressaltado”, disse.
A secretária de educação também   ressaltou que a conjuntura da Educação, com a falta constante de professores em sala de aula e defasagem no foco no ensino e aprendizagem, tornam-se reflexo dos números negativos do Ideb. “Os professores desaparecem da sala de aula, seja por doença ou outros motivos. Falta adoção de uma política mais austera na coordenação das escolas, também faltam famílias comprometidas em reforçar o que é passado nas escolas”, explica. 
Outro fator apontado como agravante por Betânia Ramalho foi a migração gradativa de professores e alunos para a rede federal de ensino. “Os melhores alunos e professores foram transferidos da rede pública para federal. Isso causou muitos desequilíbrios. Há uma dificuldade na competição com rede federal, os professores encontram uma realidade completamente diferente, com salários melhores, além da dedicação exclusiva”, explica Betânia. Ela conclui: “uma solução seria a adesão de tempo integral nas escolas, essa é uma constatação antiga e evidente”.

As greves que ocorreram ao longo dos anos também foram um dos fatores indicados pela secretaria de educação como agravante para o resultado no Ideb. “As greves afetam neste resultado pois desmotivam os professores e alunos. Além e que a reposição dos conteúdos nunca acontece da maneira que deve ser”, afirma. 
Apesar da conjuntura negativa na Educação, Betânia Ramalho aponta que avanços e investimentos foram feitos para a melhoria no ensino em todos os níveis. “Quando assumimos a secretaria,  fomos remontar o caos deixado pelos 10 secretários em oito governos passados, já fizemos concursos para professores, adotamos uma política de melhora salarial, gratificações, e a infra-estrutura está se recompondo”, elenca. 
Os resultados ruins também foram negativos na rede privada do Rio Grande do Norte. No ensino médio a nota de 4,8 foi a pior do país ao lado do Rio de Janeiro, Sergipe e Maranhão para uma projeção de 5,6.

Fonte: Tribuna