SOS CANGUARETAMA

SOS CANGUARETAMA

terça-feira, 30 de agosto de 2016

MP dá 30 dias para Prefeitura de Natal ressarcir inscritos em certame anulado

 

Recomendação foi publicada nesta terça (30) no Diário Oficial do Estado.
Concurso para a rede municipal de saúde obteve 93.929 inscrições.

A Prefeitura de Natal tem 30 dias, a partir de uma publicação feita nesta terça-feira (30) no Diário Oficial do Estado, para ressarcir todos os candidatos que pagaram inscrição para o concurso da rede municipal de saúde realizado no dia 19 de junho deste ano. O certame foi anulado após denúncias de falta de fiscalização, suspeita de vazamento de questões e de relatos de livre acesso a aparelhos celulares durante a realização das provas. A recomendação é do Ministério Público Estadual, que instaurou um inquérito civil para apurar as irregularidades.
Segundo o Sindsaúde, a empresa CKM Serviços, responsável pela realização do certame, arrecadou R$ 1.626.005,00 com as 93.929 inscrições feitas para o concurso. A Prefeitura de Natal lançou o edital no dia 3 de maio. Ao todo, foram ofertadas 1.339 vagas para salários de até R$ 5.062.
A recomendação publicada pelo Ministério Público, entre outras coisas, leva em consideração depoimentos prestados por candidatos e por representantes da própria banca realizadora do concurso que atestaram não haver, nos locais onde se realizaram as provas, fiscalização mediante detectores de metais. E que, em razão disso, também não houve como assegurar que os candidatos realizassem o certame sem portar aparelhos celulares ou aparelhos de escuta. Com a ausência dos detectores, os depoentes também afirmaram ter visto, em inúmeras situações, candidatos acessando aparelhos celulares já com as provas iniciadas. O fato teria ocorrido nos banheiros e nas próprias salas onde estavam sendo aplicadas as provas.
“Os fatos acima narrados maculam, de maneira irreparável, a lisura do concurso em tela, de modo que sua continuidade, nos termos estabelecidos, é não somente reprovável como ilegal”, relatou a promotora Moema de Andrade Pinheiro.
Além dos 30 dias para providenciar o reembolso dos candidatos, o MP ainda estabeleceu o mesmo prazo para que a prefeitura proceda com a anulação do concurso, rescinda o contrato firmado com a empresa CKM Serviços, responsável pela realização do certame, adotando também as medidas extrajudiciais e judiciais cabíveis, e realize um novo procedimento licitatório evitando a utilização de pregão eletrônico, uma vez que, “embora possa ensejar uma maior competitividade, esta modalidade de seleção possibilita que empresas sem a qualificação necessária vençam o certame, pois o seu critério preponderante de escolha é o menor preço”.
O MP também quer que a empresa a ser licitada mantenha escritório local para dirimir dúvidas ou conflitos que venham a surgir.
Por fim, o MP ainda concede 5 dias úteis para que o prefeito Carlos Eduardo apresente esclarecimentos à 32ª Promotoria de Justiça sobre o atendimento das recomendações.

Fonte: http://g1.globo.com/

Desemprego sobe para 11,6% e atinge 11,8 milhões de pessoas

 
Em todo o país, a taxa de desemprego fechou o trimestre  encerrado em julho último em 11,6%, subindo 0,4 ponto percentual em relação ao percentual do trimestre imediatamente anterior - de fevereiro a abril - que foi de 11,2%.
A informação consta da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad Contínua), divulgada hoje (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esta é a maior taxa de desemprego da série histórica iniciada em 2012.
Na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, quando a taxa foi estimada em 8,6%, o desemprego já acumula alta de 3 pontos percentuais. Os dados do IBGE indicam que a população desocupada, de 11,8 milhões de pessoas, cresceu 3,8% na comparação com o trimestre fevereiro-abril (11,4 milhões), um acréscimo de 436 mil pessoas.
Com o resultado do trimestre de maio, junho e julho, a população desocupada fechou com crescimento de 37,4%, quando comparada a igual trimestre do ano passado, um aumento de 3,2 milhões de pessoas desocupadas.
Brasil tem 90,5 milhões de pessoas empregadas
Os dados indicam que a população empregada no trimestre encerrado em julho era de 90,5 milhões de pessoas, ficando estável quando comparada com o trimestre imediatamente anterior (de fevereiro a abril deste ano), uma vez que os 146 mil postos de trabalho fechados entre um período e outro “não foram estatisticamente significativos”.
Em comparação com igual trimestre do ano passado, quando o total de ocupados era de 92,2 milhões de pessoas, foi acusado declínio de 1,8% no número de trabalhadores, aproximadamente, menos 1,7 milhão de pessoas no contingente de ocupados.
Fonte: http://www.nominuto.com/

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Aliados elogiam discurso de Dilma, mas não acreditam em virada de votos


Aliados da presidente afastada Dilma Rousseff avaliam que ela fez um discurso contundente e está indo bem ao responder às perguntas dos senadores, mas não demonstram o mesmo otimismo quando questionados se vão conseguir reverter votos e barrar o impeachment. 
Reservadamente, um senador petista afirmou que esse momento é importante para o registro histórico, mas dificilmente mudaria o placar da votação final. 

Outros parlamentares evitaram fazer avaliações. "Eu aprendi na vida que decisão judicial e apuração você só tem certeza no momento. Eu sou daqueles que acredita sempre na democracia e espero que o Senado não venha enterrá-la", disse o senador José Pimentel (PT-CE).
A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) afirmou que a fala de Dilma foi direcionada aos senadores indecisos, para convencê-los a votar contra o impeachment. "Ela dirigiu o seu pronunciamento a esses senadores, com quem já vem conversando", disse.
Já a senadora Lídice da Mata (PSB-BA) afirmou que não seria o pronunciamento da presidente que iria mudar os votos, mas sim as articulações que foram feitas nas últimas semanas que poderiam reverter votos. 
Dilma precisa de 28 votos para barrar o impeachment e voltar ao poder. Na última votação, que a tornou ré no processo, ela obteve apenas 21. Aliados do presidente em exercício, Michel Temer, calculam que cerca de 60 dos 81 senadores vão votar pelo afastamento definitivo da petista.
No intervalo da sessão em que a presidenta afastada Dilma Rousseff apresentou sua defesa no julgamento do impeachment, o líder do PMDB, Eunício Oliveira (CE), afirmou que, apesar das críticas dela ao governo Temer e a parlamentares governistas, o voto dos senadores não deve mudar. "Pode comover alguns lá fora, aqui dentro não", afirmou.
Senadores favoráveis ao afastamento definitivo de Dilma dizem que ela tem dado respostas muito técnicas e que, até então, não está sendo convincente em seus argumentos para desmontar a tese da acusação de que cometeu crime de responsabilidade.
O presidente do PSDB, Aécio Neves (MG), que será o primeiro a fazer perguntas após o intervalo, acha que faltou tom emocional ao discurso. Além dele, pelo menos, mais 38 senadores devem fazer perguntas ainda hoje à presidenta afastada. Como cada um tem cinco minutos para inquiri-la e ela não tem limitação de tempo para responder, a expectativa é que esta fase invada a madrugada.
Defesa
Embora reconheçam que Dilma Rousseff dificilmente sairá vitoriosa do processo, senadores contrários ao impeachment, como Randolfe Rodrigues (Rede–AP) destacam que a presidenta afastada fez nesta segunda-feira (29) um discurso histórico.
A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) ressaltou que o discurso de Dilma foi “sereno repsitoso, mas condutente e forte, sem deixar de dizer que esse processo é uma farsa”.
Antes de interromper a sessão para o almoço, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que comanda a sessão no Senado, elogiou a "objetividade das perguntas" e o respeito no tratamento entre os senadores e a presidente afastada. Segundo o magistrado isso " garantiu o alto nível" da sessão”.
Ausências
Diferentemente dos últimos dias, hoje, o plenário do Senado está lotado de parlamentares, convidados, jornalistas e assessores. Dois senadores estão ausentes: Wellington Fagundes (PR-MT), que está internado em um hospital particular na capital federal desde a noite de sábado (27), quando sentiu-se mal durante a sessão. Já o senador João Alberto Souza (PMDB-MA) está no Maranhão, mas, segundo a assessoria de seu gabinete, chega ainda nesta tarde a Brasília.
Câmara
A expectativa é que na parte da tarde, pela primeira vez, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), acompanhe a sessão do plenário do Senado. A assessoria do parlamentar no entanto, não confirma a informação.

Fonte: http://novojornal.jor.br/

UMA ACADEMIA DA SAÚDE OU UM ORELHÃO?

 O que era pra ser uma academia que iria proporcionar mais saúde e opção de lazer a população do Distrito de Barra do Cunhaú, deu lugar a um  orelhão. Os aparelhos pouco foram usados, de tão fracos acabaram se estragando em tempo recorde, na verdade essa que seria uma academia acabou não servindo pra nada, ou melhor, serve para ponto de drogas na calada da noite, além de tirar a visão da escola Roberto Magalhães. Pode-se dizer que foi dinheiro público jogado no lixo. 

sábado, 27 de agosto de 2016

QUANDO VAI PARAR A FARRA COM O DINHEIRO PÚBLICO EM CANGUARETAMA?

Em época de eleições alguns políticos acham que podem fazer de tudo, um caso clássico desses abusos acontece aqui em Canguaretama, é só acessar o portal da transparência do município para comprovar os absurdos existentes, além dos altos salários de alguns servidores, podemos ver também que alguns vereadores mesmo não estando em exercício do magistério continuam recebendo seus salários como se ainda estivessem em sala de aula, e não para por ai, profissionais com a mesma função e carga horária também recebem remunerações diferenciadas. E muitos que fazem parte da "panelinha" não tem compromisso com horário nem desempenham seu trabalho como deveria.
É, ou não é uma verdadeira farra com o dinheiro público?
Abaixo o endereço do portal da transparência
  http://topdown.servehttp.com:8080/transparencia/PMCanguaretama/leiacessoinf.aspx) 

NÚMERO DE ELEITORES EM VILA FLOR


NÚMERO DE ELEITORES
2.582
COM BIOMETRIA
2.572
SEM BIOMETRIA
10

SUPERIOR COMPLETO
3.83%(99)
SUPERIOR INCOMPLETO
3.06%(79)
ENSINO MÉDIO COMPLETO
18.47%(477)
ENSINO MÉDIO INCOMPLETO
15.57%(402)
ENSINO FUNDAMENTAL COMPLETO
2.94%(76)
ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO
36.02%(930)
LÊ E ESCREVE
13.90%(359)
ANALFABETO
6.20%(160)

Fonte: http://www.tse.jus.br/

NÚMERO DE ELEITORES EM CANGUARETAMA

Numero de eleitores
22.173
Com Biometria
22.074
Sem Biometria
99

SUPERIOR COMPLETO
4.94%(1095)

SUPERIOR INCOMPLETO
3.09%(686)

ENSINO MÉDIO COMPLETO
17.05%(3781)

ENSINO MÉDIO INCOMPLETO
12.38%(2745)

ENSINO FUNDAMENTAL COMPLETO
3.25%(721)

ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO
31.32%(6945)

LÊ E ESCREVE
16.99%(3767)

ANALFABETO
10.97%(2432)

NÃO INFORMADO
0.00%(1)

Fonte: http://www.tse.jus.br/

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Lula estará em Brasília e poderá acompanhar depoimento de Dilma, diz líder do PT


O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), afirmou nesta quinta-feira, 25, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva poderá estar no Senado na próxima segunda-feira, 29, para acompanhar o depoimento da presidente afastada Dilma Rousseff na sessão do julgamento final do impeachment. Segundo o petista, Lula estará em Brasília no dia e se mostrou disposto a acompanhar de perto a fala de sua afilhada política. 
"Nós pedimos para ele vir e ele disse que está disposto a acompanhar", afirmou o senador. Segundo Costa, a logística para vinda de Lula ainda não foi fechada. "Eu duvido que ele queira ficar dentro do plenário. Talvez fiquei lá em cima (nas galerias do plenário)", comentou. O senador disse que Lula também se dispôs a realizar "alguma tarefa" a favor de Dilma no próximo domingo, 28. 
"Ele disse que estaria na segunda-feira aqui em Brasília, mas que também está disponível para alguma tarefa no domingo", declarou o líder do PT. De acordo com o senador pernambucano, caso venha no domingo, o ex-presidente Lula poderá conversar com parlamentares e até com a presidente Dilma Rousseff antes do depoimento dela na sessão do julgamento final do impeachment.
Fonte: http://novojornal.jor.br/

Senadores aprovam a prorrogação do programa federal Mais Médicos


Os profissionais do Programa Mais Médicos poderão permanecer nos municípios por mais três anos. É o que diz o texto da Medida Provisória 723/2016 aprovada nesta quarta-feira (24) pelo Senado. A medida foi aprovada na forma do Projeto de Lei de Conversão 16/2016 e agora segue para sanção da Presidência da República.
“A manutenção do Programa está assegurada e não haverá interrupção dos serviços. As atividades continuam em andamento, bem como as reposições realizadas regularmente. O nosso compromisso é fortalecer a participação dos brasileiros no Mais Médicos, mas enquanto houver necessidade e vagas a serem preenchidas, vamos continuar contando com a presença dos médicos formados no exterior para evitar desassistência nos municípios que participam da iniciativa”, destaca o ministro da Saúde, Ricardo Barros.
A MP também prorroga por igual período o visto temporário concedido aos médicos intercambistas estrangeiros inscritos no programa do Governo Federal. A apresentação da Medida Provisória foi proposta ao governo federal pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), pela Associação Brasileira de Municípios (ABM) e pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS).
De acordo com as entidades, muitas cidades dependem dos médicos intercambistas para manter os serviços básicos de saúde à população, sendo essencial a permanência dos médicos graduados fora do Brasil. Os gestores também consideram que os significativos resultados gerados pela atuação dos profissionais justificam a prorrogação do tempo de atuação.
O PROGRAMA – Criado em 2013, o Programa Mais Médicos ampliou à assistência na Atenção Básica fixando médicos nas regiões com carência de profissionais. O programa conta com 18.240 médicos em 4.058 municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI), levando assistência para cerca de 63 milhões de pessoas.
Além do provimento emergencial de médicos, a iniciativa prevê ações voltadas à infraestrutura e expansão da formação médica no país. No eixo de infraestrutura, o governo federal está investindo na expansão da rede de saúde. São mais de R$ 5 bilhões para o financiamento de construções, ampliações e reformas de 26 mil Unidades Básicas de Saúde (UBS).
Já as medidas relativas à expansão e reestruturação da formação médica no país, que compõem o terceiro eixo do programa, preveem a criação, até 2017, de 11,5 mil novas vagas de graduação em medicina e 12,4 mil vagas de residência médica para formação de especialistas com o foco na valorização da Atenção Básica e outras áreas prioritárias para o SUS.
Fonte: http://novojornal.jor.br/

Postagens antigas